Páginas

2.116 vagas ofertadas em cursos técnicos gratuitos no Senac

O Senac-DF está com inscrições abertas até 19 de março para 2.116 vagas em cursos técnicos e de formação inicial e continuada do Programa Senac de Gratuidade (PSG). O ingresso nos cursos será por ordem de inscrição do candidato, que deve ser feita de forma presencial, nos Centros de Educação Profissional do Senac-DF, onde o curso será realizado. As inscrições poderão ser efetuadas em todas as unidades, de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h15, e aos fins de semana somente nas unidades do Setor Comercial Sul (Jessé Freire), 903 Sul, Gama e Taguatinga – aos sábados das 9h às 15h15 e domingos das 8h às 14h15, exceto recessos e feriados.

O PSG é mais uma ação da instituição para promover a inclusão social. Resultado de um acordo feito entre o Senac e o Governo Federal, o programa é voltado para jovens de baixa renda que buscam o seu primeiro trabalho com carteira assinada; pessoas que já atuam na esfera produtiva e desejam se requalificar para crescer profissionalmente; e demais brasileiros que necessitam gerar renda para abrir o próprio negócio ou atuar no mercado informal.

No Distrito Federal, para participar, é necessário atender aos requisitos de acesso do curso escolhido, estar matriculado ou ser egresso da Educação Básica (Ensino Fundamental ou Ensino Médio), ser trabalhador desempregado ou empregado e ter renda familiar mensal per capita de até 2 (dois) salários mínimos federais. No ato da inscrição, os interessados devem levar os seguintes documentos: documento oficial com foto e o CPF, comprovante da escolaridade exigida para o curso, e comprovante de baixa renda (carteira de trabalho ou uma autodeclaração de renda).

Entre os 62 cursos oferecidos destacam-se o de Gerenciamento e Responsabilidade Técnica de Estabelecimento de Embelezamento e Estética e o de Gestão do Trabalho, Microbiologia e Biossegurança em Serviços de Embelezamento e Estética, criados para que profissionais de salões de cabeleireiros, barbearias e clínicas de estética possam se adequar à norma regulamentadora nº 6/2014 da Vigilância Sanitária que estabelece padrões mínimos sanitários e diretrizes gerais para os empreendimentos.

Publicidade